• Lula lidera, vence no 2º turno e tem menor rejeição; E agora?

    É clichê, mas não tem outra definição para o ex-presidente Lula. É como massa de pão, quanto mais batem mais cresce. Depois de mais um verdadeiro massacre...

    É clichê, mas não tem outra definição para o ex-presidente Lula. É como massa de pão, quanto mais batem mais cresce. Depois de mais um verdadeiro massacre após o Tribunal Regional Federal da 4ª Região confirmar sua condenação e ampliar a pena para 12 anos e um mês. Depois de ter o passaporte apreendido e todo dia falarem em todos os meios de comunicação que será preso a qualquer momento, pesquisas confirmam a liderança de Lula.

    As pesquisas Datafolha e Ipsos divulgadas ontem e hoje colocam uma interrogação do tamanho do mundo nos adversários do petista.

    Segundo o Datafolha, Lula lidera em todos os cenários. Lula venceria todos os adversários no segundo turno.

    Lula colocaria qualquer no segundo turno, já que 27% votariam com certeza em quem ele indicar e 17% poderiam votar.

    Já segundo o Ipsos, que mede a popularidade das principais personalidades públicas do pais, mostra que a rejeição de Lula segue instável, e apesar de alta é a menor entre os pré-candidados a presidência. A desaprovação de Lula é de 54%. A do tucano Geraldo Alckmin é de 63%; a de Henrique Meireles é de 63% também; a de Bolsonaro é de 57%; Joaquim Barbosa é de 37%; Rodrigo Maia 66% e Ciro Gomes tem 61%. Ah, o presidente Temer tem 92% de desaprovação. E já foi pior, já foi de 97%.

    Diante desse cenário parece não haver “solução” para Lula. Se for candidato, segue como franco favorito, se não for, a preço de hoje coloca quem quiser no segundo turno e a estratégia do PT de enfrentamento e de vitimização do ex-presidente, parece está tendo pleno êxito. Prendê-lo seria o tudo ou nada, a preço de hoje, parece está perto do nada.

    Neste artigo

    Participe da conversa