• Botafogo-PB (Instituição), duplamente vítima

    O Blog trata prioritariamente de política e cotidiano, mas como torcedor do Botafogo da Paraíba e do futebol paraibano, não poderia deixar passar qualquer oportunidade e espaço...

    O Blog trata prioritariamente de política e cotidiano, mas como torcedor do Botafogo da Paraíba e do futebol paraibano, não poderia deixar passar qualquer oportunidade e espaço para sair em defesa do Botafogo Futebol Clube, como instituição, como Clube e como time de futebol que é respeitado em todo Brasil por sua história e conquistas.

     

    É bom que fique claro que a defesa não é de nomes ou de pessoas. Quem errou que pague. Quem cometeu crime, que seja processado e julgado, respeitando claro, todo o devido processo legal e o amplo direito de defesa. Que não haja condenação antecipada, nem execração pública e tendenciosa, como, como por exemplo, estão fazendo com o Botafogo.

     

    Que fique claro ainda, que toda vez que você ler aqui Botafogo, estou me referindo a Instituição com seus 87 anos de existência, e não a esse ou aquele diretor, essa ou aquela Diretoria.

     

    O fato é que a Operação Cartola revelou o que há muito anos estava escondido, ou nem tão escondido assim, e que como uma peste se espalhou e afetou praticamente todos os clubes do Estado. É como um “mecanismo” que acabou se enraizando no nosso futebol e em determinado momento começou andar com as próprias pernas. Mudavam os personagens, mas não se tinha mais como para o enredo, concluir a cena. Ele se retroalimentava.

     

    Times e juízes que não aderissem ao esquema, não teria espaço para atuar e títulos a conquistar. Talvez tenha sido por isso que o Botafogo passou dez anos sem conquistar um campeonato? Será que decidiu não se render ao mecanismo por um período e foi “penalizado”. Todos sabem como a dama de ferro se dirigia ao Botafogo.

     

    Espero que a operação Cartola preste um grande serviço ao futebol paraibano a longo e médio prazo, extinguindo esse mecanismo, mas para isso, não pode permitir que quem participou dele em períodos anteriores volte a comandar o futebol paraibano, caso contrário, não teria adiantado de nada.

     

    Agora a curto prazo é preciso deixar cada vez mais claro que Botafogo da Paraíba (Instituição) acabou sendo vítima duas vezes em todo esse processo.

     

    Foi vítima quando pessoas ligadas ao clube se incorporaram ao esquema posto e que engloba todos os grande clubes do Estado e é vítima de uma campanha de parte da mídia especializada, que ignora os outros envolvidos, denunciados e investigados e centra fogo apenas no alvinegro a estrela vermelha.

     

    Ignoram-se as mais de 100 mil gravações e se apegam apenas nas que envolvem o Belo. Minimizam o fato de um dos clubes ter cogitado comprar, não apenas uma jogo ou um juiz, mas o campeonato completo, de cabo a rabo. Barba, cabelo e bigode.

     

    Ignoram o fato de um dirigente ter efetivamente falado com o árbitro da final do campeonato e os demais juízes do estado terem sido flagrados apontando o evidente favorecimento do time da casa, o rubro-negro de Campina Grande.

     

    Falam em dirigente “passar a mão” na renda do jogo, dando a entender que levaria o dinheiro em conta própria (como se precisasse) e no mesmo texto e gravação fala em publico de 9 mil pagantes e o borderô oficial registra mais de 12 mil, mas esse pequeno detalhe claro é “esquecido”.

    Enfim, repito, quem errou que pague, mas os botafoguenses e amantes do futebol do nosso Estado não podem aceitar que se condene e se jogue na lama o nome de um dos mais tradicionais clubes de futebol do Nordeste.

     

     

     

     

    Neste artigo

  • Participe da conversa