• Fórum destaca programa e atuação do governador para redução da violência na PB

    Os programas de combate à violência Estado Presente e Paraíba Unida pela Paz, ambos implantados por gestões socialistas no Espírito Santo e na Paraíba, respectivamente, estão entre...

    Os programas de combate à violência Estado Presente e Paraíba Unida pela Paz, ambos implantados por gestões socialistas no Espírito Santo e na Paraíba, respectivamente, estão entre as ações mais efetivas na redução do número de homicídios no Brasil. É o que aponta a pesquisa Atlas da Violência 2018, divulgada na terça-feira (5) pelo Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) e pelo Fórum Brasileiro de Segurança Pública. O estudo destaca que os “governadores se envolveram diretamente na questão da segurança pública – mostraram diminuições gradativas nas taxas de homicídios. Em 2011, foram lançados, respectivamente, os programas “Paraíba pela Paz” e o “Estado Presente”. Naquele ano, os dois estados ocupavam, nessa ordem, o lugar de 3ª e 2ª UF mais violenta do país. Em 2016, eram o 18º e 19º mais violentos.”

     

    O levantamento mostra que a Paraíba, foi da 3ª para a 18ª posição no ranking de estados mais violentos do país com o programa Paraíba pela Paz, criado em 2011 pelo atual governador do estado, Ricardo Coutinho (PSB).

     

    Na Paraíba, o Atlas da Violência aponta uma redução de 20,4% na taxa de homicídios, de 2011 a 2016, período analisado no levantamento. O estado registra o segundo menor índice do Nordeste, com uma média de 33,9 assassinatos para cada grupo de 100 mil habitantes.

     

    No ano de 2016, a Paraíba foi a unidade da federação que obteve o maior redução de mortes violentas de jovens. Segundo o Atlas, a redução na taxa de homicídios de pessoas de 15 a 29 anos chegou a 15,6% em relação ao ano anterior.

     

    Quando assumiu o governo estadual, Ricardo Coutinho criou, em 2011, o Núcleo de Análise Criminal e Estatística (Nace) para monitorar registros de crimes por meio de uma metodologia chamada multifonte.

     

    Além disso, lançou o Programa Paraíba Unida pela Paz, que divide territorialmente a responsabilidade entre as forças de segurança do estado. A política pública busca reduzir o número de assassinatos, que chegou a crescer mais de 24% ao ano antes da gestão do socialista no estado.

     

    A Paraíba está na contramão do que ocorre no país e principalmente no Nordeste, sendo o único estado da federação a acumular redução consecutiva de seis anos no número de assassinatos, afirmam gestores da área de segurança pública do governo.

     

    Ele ressaltam ainda que os números continuam em queda no Estado. Segundo dados divulgados este ano pela área responsável, o índice de Crimes Violentos Letais Intencionais está abaixo de 30 por 100 mil habitantes.

     

    Neste artigo

  • Participe da conversa