• Eleição na OAB-PB: Sheyner alia a prática ao discurso, ainda na campanha

    É comum em qualquer eleição, desde de associação de bairro até a de presidente da República, os candidatos apresentarem as mais variadas propostas a fim de conquistar...

    É comum em qualquer eleição, desde de associação de bairro até a de presidente da República, os candidatos apresentarem as mais variadas propostas a fim de conquistar a simpatia do eleitorado em questão. Na maioria dos casos, o candidato vencedor tem dificuldades em colocar em prática grande parte das promessas de campanha, seja, porque elas foram apresentadas apenas com intuito eleitoreiro, seja pelas dificuldades impostas naturalmente pela gestão em si.

     

    Na eleição da Ordem dos Advogados do Brasil – seccional Paraíba, pleito que movimenta milhares de famílias em todo estado, além da OAB em si representar uma das entidades mais respeitadas do país, e por isso gerar o interesse da mídia e da sociedade como um todo, o advogado Sheyner Asfora, resolveu inovar e atrelar ainda na campanha, a pratica ao discurso.

     

    A proposta central da campanha de Sheyner é uma nova OAB. Para isso, assinou, juntamente com toda sua chapa, um compromisso público de acabar com as mordomias que estão a disposição dos diretores da Ordem e com isso racionalizar os gastos para quem de fato interessa, que é o advogado de batente.

     

    O representante da chapa 2 garante que em chegando a presidência, vai acabar com privilégios digno de autoridades, como carro com motorista, passagens aéreas, excesso de assessores, entre outras, que segundo ele, estão a disposição da diretoria da OAB-PB.

     

    É uma proposta ousada e até difícil de se acreditar, talvez por isso, Sheyner, começou a dar o exemplo na campanha. Contrapondo as faraônicas estruturas dos seus adversários, disse que não vai montar comitê como os demais candidatos montarem em endereços nobres e caros e nem gastar horrores para buscar conquistar o voto dos advogados. Alega que fará uma campanha pé no chão, apostando no virtual, no corpo a corpo e na mudança.

     

    É um desafio, já que se trata de uma campanha curta, mas se o desejo de mudança demonstrado nas eleições gerais em todo Brasil, também tiver espaço nas mentes do advogados e advogadas paraibanas, pode dar certo.

     

    É esperar para ver.

    Neste artigo

  • Participe da conversa