• Julian Lemos e o exemplo de Magno Malta

    Falta ao deputado federal eleito Julian Lemos (PSL) compreender o papel que lhe cabe a partir de agora e o papel que cabe ao presidente eleito Jair...

    Falta ao deputado federal eleito Julian Lemos (PSL) compreender o papel que lhe cabe a partir de agora e o papel que cabe ao presidente eleito Jair Bolsonaro. O exemplo de Magno Malta, parlamentar com 30 anos de mandato, que perdeu a eleição, era considerado o vice dos sonhos pelo próprio Jair, orou em rede nacional após a confirmação da vitória do presidente eleito, mas acabou sobrando na curva, ficou fora do governo, e foi distanciado do presidente, é emblemático e deve servir de alerta ao paraibano.

     

    Esse tende a ser o caminho natural de Julian, caso mantenha a postura de querer ser o dono de Bolsonaro, ousando desafiar até mesmo a prole do futuro chefe da Republica. Não porque o futuro presidente não seja fiel aos amigos, mas porque a envergadura do cargo requer decisões que passam a margem do coração.

     

    A postura e o perfil de Julian Lemos, desagregadores, até mesmo entre a família Bolsonaro, é tudo que um presidente não precisa, e isso já foi demonstrado em impasses com o vice-presidente, com o núcleo militar do futuro governo e agora com a família.

     

    Se manter essa postura, o deputado federal eleito, vai acabar não só prejudicando o governo do seu amigo, mas o seu próprio mandato, que convenhamos é daqueles com toda cara de uma carreira de quatro anos, e só.

    Neste artigo

  • Participe da conversa