• Sobre a lista de João: A missão de Luiz Couto

    Depois de anunciada a lista com os primeiros nomes que vão compor o governo de João Azevêdo (PSB), a partir de janeiro de 2019, vamos destrinchar alguns...

    Depois de anunciada a lista com os primeiros nomes que vão compor o governo de João Azevêdo (PSB), a partir de janeiro de 2019, vamos destrinchar alguns nomes e papeis dos ungidos. A lista demonstrar o que todos sabem, que se trata de um governo de continuidade, por isso, boa parte dos secretariados foram mantidos onde estão. Mas algumas pastas merecem destaque, entre as que os titulares e até executivos ficaram, e entre os que estão chegando, ou até mesmo, mudaram de função.

     

    No caso do deputado federal Luiz Couto (PT) o comando da pasta da Agricultura Familiar é muito mais do que um prêmio de consolação, como alguns chegaram a cogitar pelo fato de ter perdido a eleição para o senado, por pouco, diga-se de passagem.

     

    Luiz terá uma verdadeira missão a frente do novo desafio, haja vista que a política voltada para a Agricultura do governo de Bolsonaro será para prioriazar os interesses do agronegócio, inclusive, tendo a “musa do veneno” a frente da pasta. A Agricultura Familiar já sofreu um duro golpe com o golpe na presidente Dilma e a já mudança de postura do governo Temer com relação ao segmento.

     

    Apesar de a maioria dos alimentos que chegam a nossa mesa ser produzida pelos pequenos agricultores, o loby do agronegócio é fortíssimo e se não for um governo com políticas públicas de incentivo, os nossos agricultores estão fadados ao fracasso e nós a morte lenta, ou não tão lenta assim, comendo cada vez mais veneno.

     

    Portanto, caberá ao Padre Luiz Couto a missão, de não apenas abençoar nosso alimento, mas ser esperança para os agricultores familiares da Paraíba e o responsável por manter e ampliar o programa de aquisição de alimentos da Agricultura Familiar destinado as estruturas do Estado na Educação, Saúde e Administração Penitenciária, tornando a Paraíba um diferencial para o que estar por vir.

    Neste artigo

  • Participe da conversa