• Ricardo, João e o Povo

    Ontem, durante o lançamento do livro que retrata parte da gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB), foram registradas muitas cenas emblemáticas no Teatro A Pedra do Reino,...

    Ontem, durante o lançamento do livro que retrata parte da gestão do governador Ricardo Coutinho (PSB), foram registradas muitas cenas emblemáticas no Teatro A Pedra do Reino, no Centro de Convenções de João Pessoa.

     

    A começar pelo local, um teatro luxuoso, o maior do Brasil (3 mil lugares), abrigando índios, quilombolas, ciganos, velhos, meninos, ricos, pobres, gays, heteros, letrados, outros nem tantos… todos dividindo o mesmo espaço, numa rara integração social/racial/econômica, para o momento atual.

     

    Porém, uma cena pode ter passado despercebida para a maioria, mas tem um simbolismo muito forte.

     

    Em 2014 quando foi reconduzido ao governo do Estado, Ricardo recebeu a faixa de governador de um cidadão morador do bairro do Grotão chamado Pedro da Barraca. A ideia era que Seu Pedro estivesse ali representando todo o povo da Paraíba.

     

    Pois bem, ontem, em uma das homenagens ao governador Ricardo Coutinho, lá estava Seu Pedro, mais uma vez carregando a faixa de governador. Ao encontrar com Ricardo, deu-lhe um caloroso abraço e em seguida o governador atual, encaminhou Seu Pedro a João Azevêdo, governador eleito.

     

    Na cena estava ali representado: Ricardo e João (O Poder) e o Povo (Seu Pedro), de quem ele emana.

     

    O simbolismo tem um caráter histórico muito forte. A história da humanidade é marcada por gestos que se perpetuaram, mas há quem acredite que além da simbologia, gestos como este, tem muita força. Eu desconfio que tenha mesmo.

    Neste artigo

  • Participe da conversa