14
Set
2016

21:00

Correio/6Sgima: alto índice de indecisos revela que eleição em JP está aberta

O Sistema Correio da Paraíba divulgou nesta quarta-feira, 14, sua primeira pesquisa eleitoral da campanha de 2016. A pesquisa foi registrada no Tribunal Regional Eleitoral da Paraíba (TRE-PB) sob o número 06352/2016. A margem de erro, segundo a 6 Sigma, é de 2,95% e o nível de confiança é de 95%. O prefeito Luciano Cartaxo (PSD) aparece com 42,9%, Cida Ramos 23,2%, Charlinton Machado (PT), 1,5% e Victor Hugo (PSOL), 0,7%. Estes dados são da pesquisa estimulada.

 

Na espontânea, segundo a 6 Sigma, Luciano Cartaxo tem 36,9% das intenções se votos, seguido de Cida Ramos, com 16,5%. Professor Charliton tem 0,7% e Victor Hugo, 0,3%. Outros nomes ficaram com 0,7%. Dentre os eleitores ouvidos espontaneamente, 2,2% disseram que não vão votar em qualquer candidato. Os que responderam que vão votar em branco ou anular os votos somaram 10,6%. Do total, 31,7% responderam que não sabem em quem votar e 0,4% não informou.

 

Um dado da espontânea, que é aquela que o entrevistador não apresenta nomes dos candidatos, chama a atenção os 31,7% de indecisos. Esse é um número altíssimo, principalmente, quando estamos a praticamente 15 dias do dia da eleição. 31% é número suficiente para decidir a eleição, tanto para um lado, quanto para o outro.

 

É claro, que o prefeito Luciano Cartaxo segue como favorito, tendo em vista que se mantém na ponta desde o início das divulgações de pesquisas, tem uma administração bem avaliada, mas mesmo sem ser indicado comparar pesquisas de institutos diferentes, o prefeito vem apresentando ligeiras quedas a cada novo levantamento, enquanto a segunda colocada vem crescendo.

 

O grande desafio de Cartaxo é parar de cair ou manter o ritmo de queda ainda lento. Já o de Cida, é acelerar o crescimento e abocanhar o maior número de indecisos possível. 

Fonte: Marcos Wéric

Compartilhar

Todos do comentários (0)

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário



Publicidade

Enquete

A decisão do TSE de livrar Dilma e Temer da cassação foi:

Publicidade