21
Mar
2017

21:00

Onde estavam Tovar, Bruno e Camila quando Cássio gastou R$ 7,5 mil de dinheiro público em único jantar?

A oposição ao governador Ricardo Coutinho (PSB) e ao ex-presidente Lula, acusaram o golpe do sucesso do evento em Monteiro, que marcou a inauguração popular do eixo leste da Transposição do Rio São Francisco, no último domingo. Primeiro desdenharam  e depois, sem ter o que falar devido ao esplendoroso resultado, que terá inclusive desdobramentos na política nacional, (alias, já está tendo, atentai para os sinais deste inicio de semana), ficaram como mimimi de quem pagou a conta, a estrutura montada.

 

Esquecem que os partidos e movimentos sociais tem seus recursos oriundos de fundo legal, assim como os partidos de direita que recebem milhões do Fundo Partidário e usam como bem entendem.

 

Agora, como diria o inesquecível Luiz Otávio: o que me lasca é minha memória.

 

Ao ver tucanos como os deputados estaduais, Tovar Correia Lima, Bruno Cunha Lima e Camila Toscano, cobrando explicações sobre os gastos com o evento, insinuando que poderia ter havido dinheiro público nas despesas, me lembrei do ano de 2013, quando o senador Cássio Cunha Lima, tucano mor da Paraíba, gastou R$ 7.567,60  (sete mil, quinhentos e sessenta e sete reais e sessenta centavos) do dinheiro público proveniente da verba de gabinete do Senado, para pagar um rega bofe para amigos e familiares na churrascaria mais cara de Brasília.

 

O jantar aconteceu após uma merecida homenagem ao ex-governador Ronaldo Cunha Lima, no plenário do Senado.

 

Não me recordo de vê zelo e preocupação dos três tucanos com o dinheiro público, comprovadamente, utilizado para forrar o bucho da parentada do senador.

 

Onde será que estavam os três tucanos?

 

À mesa?

Fonte: Marcos Wéric

Compartilhar

Todos do comentários (0)

Nenhum comentário. Seja o primeiro a comentar!

Faça seu comentário



Publicidade

Enquete

Ricardo deve ficar no governo ou sair candidato a senador em 2018?

Publicidade