• API se solidariza com jornalista e repudia agressão a profissionais de imprensa

    A Associação Paraibana de Imprensa (API) emitiu uma nota no final da manhã desta segunda-feira, 28, em solidariedade a jornalista Ludmila Costa, da TV Correio, que foi...

    A Associação Paraibana de Imprensa (API) emitiu uma nota no final da manhã desta segunda-feira, 28, em solidariedade a jornalista Ludmila Costa, da TV Correio, que foi agredida verbalmente enquanto fazia a cobertura dos protestos realizados em João Pessoa neste domingo, 27. Segundo relato da jornalista nas suas redes sociais, um homem interrompeu uma entrevista que ela fazia atacando a imprensa e a ofendendo pessoalmente.

     

    A jornalista prestou queixa do ocorrida e entregou a Polícia uma foto do acusado.

     

    Na nota a API, além de se solidarizar e se colocar a disposição da repórter, repudiou “qualquer tipo de censura, retaliação e/ou agressão sofrida pelos profissionais da imprensa”.

     

    A Associação destacou ainda que apoio a pauta reivindicatória de qualquer categoria, mas, “entende ser inadmissível e antagônico, em protestos de trabalhadores, profissionais serem impedidos de realizar o seu trabalho e ainda pior, serem agredidos”.

     

    Confira a nota na íntegra:

     

    NOTA DE SOLIDARIEDADE À JORNALISTA Ludmila Costa DA TV CORREIO – JP

    A Associação Paraibana de Imprensa (API) vem a público externar sua total e irrestrita solidariedade à repórter da TV Correio, Ludmila Costa, que foi agredida verbalmente neste domingo (27), no exercício do seu mister durante cobertura jornalística das manifestações que ocorrem em todo Brasil, ao tempo que repudia qualquer tipo de censura, retaliação e/ou agressão sofrida pelos profissionais da imprensa paraibana que, por ventura, também tenham sofrido tais atos durante a cobertura dos recentes acontecimentos em nosso país.

     

    A jornalista, acertadamente, já procurou as instâncias legais para registrar e denunciar a violência sofrida, assim como seu agressor, assumindo uma postura altiva diante do arbítrio sofrido e conta também com o apoio da API nessa demanda.

     

    A API reafirma seu caráter democrático e republicano ao apoiar as manifestações por direitos e melhores condições de trabalho de outras categorias, no atual cenário dos caminhoneiros, mas, entende ser inadmissível e antagônico, em protestos de trabalhadores, profissionais serem impedidos de realizar o seu trabalho e ainda pior, serem agredidos.

     

    É preciso compreender que em tempos de multiplicidade de canais de informação e da consequente proliferação das chamadas “Fake news” (notícia falsa), o profissional de imprensa é ainda mais indispensável para levar a toda a sociedade a verdadeira informação e assim contribuir para a consolidação da nossa democracia.

     

    Por fim, a API se coloca a inteira disposição de todos os profissionais da imprensa paraibana, associados ou não, para o suporte necessário em lamentáveis situações como a que se apresenta.

    Neste artigo

  • Participe da conversa