• Presidente da CMJP se solidariza com Pastor Estevam: “Ele não pediu votos”

    O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Marcos Vinícius (PMJP), lamentou nesta quinta-feira (27) a polêmica em torno de declarações feitas pelo Pastor Estevam Fernandes,...

    O presidente da Câmara Municipal de João Pessoa (CMJP), Marcos Vinícius (PMJP), lamentou nesta quinta-feira (27) a polêmica em torno de declarações feitas pelo Pastor Estevam Fernandes, 1° Igreja Batista de João Pessoa, em vídeo que circula na Rede Mundial de Computadores, onde internautas apontam suposto “crime eleitoral”.

    “Não vejo motivo para toda essa repercussão já que o Pastor Estevam Fernandes, um homem de Deus e que sempre defendeu as instituições, em momento algum pede votos para qualquer candidato”. E prosseguiu: “Ele apenas narra um encontro ocorrido entre vários presidenciáveis e uma centena de pastores em Belo Horizonte, citando compromissos assumidos por alguns candidatos, mas isto não é pedir votos”, observou Marcos.

    Quanto a decisão do Ministério Público Federal (MPF) de apurar o caso, o presidente ressaltou que é absolutamente normal o procedimento do Procurador Regional Eleitoral, por se tratar de tema que ganhou repercussão na mídia, mas reiterou que não vê “crime eleitoral na conduta do Pastor”. “O MPF cumpre o seu papel de fiscal da Lei e de garantir a igualdade na disputa entre os candidatos no pleito, mas estou confiante de que não existe qualquer ilegalidade na fala do Pastor Estevam”, defendeu.

    No vídeo, Fernandes dá um testemunho pessoal de seu encontro com Jair Bolsonaro, Marina Silva e Geraldo Alckmin durante uma ‘sabatina’ que reuniu mais de 100 pastores em Belo Horizonte. O líder batista manifestou-se sobre a necessidade de defesa dos “valores cristãos”.

    Lembrando que os evangélicos, como cidadãos, têm responsabilidade cívicas, Estevam defendeu que tais valores sejam considerados na hora de votar.

    Neste artigo

  • Participe da conversa